Tecnologia

O crime de falsificação de cédulas é um crime que ocorre no mundo inteiro, o que gera grandes prejuízos. O Banco Central não tem como mensurar a quantidade de cédulas falsas que circulam pelo Brasil, mas anualmente o valor apreendido em cédulas falsas está na casa das dezenas de milhões de reais.

Novas tecnologias são criadas para combater o crime de falsificação, principalmente para identificar a originalidade do papel moeda, ocorre que a tecnologia dos falsários também evolui, no vídeo podemos ver que os criminosos conseguiram “pintar” uma nota de US$10 para que ficasse semelhante a de US$50, ou seja, o papel moeda é real, a cédula é verdadeira, isso já conseguiria enganar grande maioria dos testes, o único problema é que a cédula de US$10 vem estampado o rosto de Alexander Hamilton e na de US$ 50 o de Ulysses S. Grant. Se não fosse por isso o crime seria perfeito, se é que ele existe.

Ferrolic é sem dúvida um dos relógios mais irados que você verá hoje, isso porque para formar os números das horas ele utiliza ferro fluido manipulado por partículas magnéticas, o que causa um efeito meio sobrenatural. :)

O único problema é ter 7.500 Euros (R$ 29 mil) para pagar nessa belezura.

A empresa japonesa Cacau Motores desenvolveu o WalkCar, o que estão chamando de mini segway e trata-se de uma pequena base (parece uma balança daquelas de banheiro) motorizada capaz de rodar até 10 km/k, tem autonomia máxima de 12 km, pesa aproximadamente 3 kg e suporta até 120 kg.

A previsão é que as pré-vendas do WalkCar comecem em outubro pelo site Kickstarter com previsão de entrega para 2016. Estima-se que o brinquedinho custará por volta dos US$ 800.

Salgado!

De acordo com o vídeo, utilizando essa técnica de colocar fitas no flash do celular e pintá-las de azul e violeta, as fotos tiradas com o aparelho irão revelar imagens que seriam semelhantes as que observamos quando há luz negra.

Não sei ao certo se funciona e se a gambiarra realmente faz o que promete, assista e tire suas próprias conclusões ou faça o teste! :)

Tá ai, uma coisa que aprendi com esse vídeo. Agora o Google Translator ter uma função que basta você apontar a câmera do celular para uma frase que ele automaticamente traduz o texto em tempo real. Para que você entenda melhor o funcionamento, a equipe de teste do Google Translator traduziu a música La Bamba inteirinha para o inglês apenas apontando a câmera para as folhas de papeis com as frases impressas.

Para minha surpresa, eu já tinha essa função na versão que tinha instalada no meu celular. Para quem ainda não tem instalado, o Google Translator está disponível na PlayStore.

Genial

É exatamente isso que você está pensando, dois hackers – Charlie Miller e Chris Valasek – descobriram como invadir o computador de Jeeps Cherokee que utilizam o sistema de última geração dos carros da fábrica que entre outras funções tem conexão com a internet, o Uconnect.

O vídeo é de um jornalista que fez uma matéria onde os hackers invadiram o controle de uma Cherokee pilotada por ele. Antes de qualquer coisa os hackers pediram que independente que viesse ocorrer, o jornalista não entrasse em pânico, então eles começaram a controlar o carro, inicialmente controlando a ventilação, em seguida mudando a estação de rádio, ativando os limpadores de para-brisas e finalmente, eles desligaram o pedal do acelerador.

A montadora já lançou um patch para corrigir a falha do sistema e lamentou que a reportagem afirmando que esse era um desserviço e encorajaria hackers a alterar sistemas de veículos.

Já eu acho que o problema está no ser humano querer estar conectado demais.