Passou a gritar, bater, ameaçar, mas o papagaio ficava pior e pior. Num momento de fúria, o dono pegou o papagaio e jogou dentro do freezer. O papagaio começou a xingar de tudo quanto era nome, mas subitamente, menos de 20 segundos depois, calou-se sem terminar o último palavrão. Pensando ter matado o papagaio, o dono abriu a porta do freezer e o louro começou o
discurso:
– Sei que meu linguajar tem sido mais do que inapropriado a este ambiente familiar e que minha atitude não condiz com a atenção que o senhor tem me dado.
Gostaria de apresentar minhas sinceras desculpas e colocar que daqui em diante me portarei adequadamente.
– Isso é bom mesmo! – retruca o dono.
E o loro quase chorando,perguntou:
– Só por curiosidade, o que foi que o frango fez?